uber para mulheres

Empresa lança “Uber para mulheres” nos Estados Unidos

O ex-motorista do Uber, Michael Pelletz, criou um aplicativo nos moldes do Uber, porém voltado para atender apenas às mulheres.

Batizado de “Chariot for Women”, o app deve começar a operar no dia 19 de abril na cidade de Boston, Massachusetts.

A ideia para o aplicativo veio depois que Pelletz atendeu um passageiro bêbado e potencialmente perigoso. No site da empresa, ele diz “um pensamento sempre voltava a minha mente: e se fosse uma mulher? Como uma mulher lidaria exatamente nessa situação, especialmente quando eu estava tão nervoso?”.

Segundo Pelletz, a proposta de criar o aplicativo foi também reforçada pela mulher, Kelley, que se sentia insegura para usar o Uber.

O Uber já esteve no centro de acusações de assédio. No caso mais grave, o motorista do aplicativo Shiv Kumar Yadav foi condenado à prisão perpétua por ter raptado e estuprado uma passageira de 25 anos na Índia. O Uber foi acusado de não proceder com uma verificação séria dos antecedentes de seus motoristas, uma vez que Yadav já havia sido acusado de agredir mulheres.

No “Chariot for Women”, todas as motoristas do serviço serão mulheres, disse a startup, e elas também passarão por checagem de antecedentes criminais. Além disso, motoristas e passageiros terão de trocar uma palavra de segurança quando iniciarem a corrida.

Da mesma forma que o Uber, passageiras do Chariot for Women poderão ver a foto da motorista, o modelo do carro e a placa do veículo.

Além de transportar mulheres, o aplicativo conta com exceções: crianças com menos de 13 anos também podem solicitar corridas, assim como transgêneros.

A startup também prometeu que 2% das taxas cobradas pelo serviço serão destinadas a ONGs que auxiliam mulheres. As entidades que receberão os recursos serão escolhidas pelos passageiros no aplicativo.

Fonte: IDGNOW